Experiências em Malha #4: Gola

DSC02078Voltei às golas depois de uma experiência falhada numa camisola…Na verdade nem saí do canelado. O ponto estava todo incerto, desmotivei. Tinha estes dois novelos azuis de 100g (só dava gola ou gorro!)  e ontem depois de 6,8km  corridos, resolvi por mãos à obra. O ponto é muito simples: 4 pontos de liga, 4 pontos de meia, em alternância, num total de 36 pontos. A cada 4 carreiras troca-se: onde estava liga faz-se meia, onde estava meia faz-se liga. O mais complicado na malha, pessoalmente, é combinar o ponto, com a lã e o tamanho certo das agulhas. Neste caso correu bem à primeira e estou o gostar bastante.

Um dia destes perguntaram-me qual era a piada da malha. Falhou-me a resposta na hora. Na verdade fazer uma peça de malha fica mais caro, por norma, do que comprar a peça já feita. A malhas tem que se adaptar à lã existente. Mas, sim porque há um mas, na malha pode-se idealizar uma peça de raiz (feitio, cor, ponto,…), daquelas peças que queremos e não conseguimos encontrar nas lojas e vê-la surgir aos poucos. E tem mais vantagens, relaxa, aproxima as pessoas, e deve haver mais vantagens que não me lembro. Eu cá gosto e recomendo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s